Espanhol - a história da língua espanhola. Países que falam Espanhol, alfabeto, pronúncia, o Castelhano.

Tradutor Online

Traduzir Palavras e Frases

Downloads de Tradutores

Idiomas

Cursos

Dicionários

Extras



Espanhol

O Espanhol é uma língua Romântica falada por aproximadamente 417 milhões de pessoas. Entre 322 e 358 milhões de pessoas falam o Espanhol como sua língua oficial, enquanto o restante fala como segunda língua. Um número grande de pessoas também fala Espanhol como língua estrangeira. O Espanhol é falado na Espanha e em mais 43 países, incluindo Andorra, Argentina, Belize, Bolivia, Ilhas Caimãs, Chile, Colombia, Costa Rica, Cuba, República Dominicana, Equador, El Salvador, Guiné Equatorial, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Nos Estados Unidos é uma das línguas estrangeiras mais faladas.

espanhol

As primeiras aparições do Espanhol foram registradas na forma de notas e glossários contidos em textos religiosos escritos em Latim, os Glosas Emilianenses, que datam do século 11. Durante o século 12, códigos de lei - os chamados Fueros - foram traduzidos para o Espanhol. A prosa espanhola floreceu durante o reinado do Rei Afonso X, o Sábio de Castela (1252-84), que além de ser rei e poeta, encontrou tempo para escrever uma enciclopédia em Espanhol chamada Las Partidas, cintendo leis, crônicas, receitas e regras para caça, xadrez e jogos de cartas. A primeira gramática do Espanhol, escrita por Antonio de Nebrija, assim como os primeiros dicionários da língua espanhola, foram publicados durante os séculos 15 e 16.

O espanhol originou-se no reino medieval de Castela. Tanto na Espanha como na América Hispânica, o idioma também é conhecido como castelhano, em referência à sua região de origem. A denominação "castelhano" mostra-se especialmente popular no Cone Sul e entre os demais falantes das línguas oficiais da Espanha, como o catalão, galego e valenciano, nas respectivas regiões da Catalunha, Galícia e Valência. Ao fim do século XV, o idioma expandiu-se pela América recém-descoberta. Hoje, além da Espanha, a língua é falada oficialmente em outros 20 países. Confira:

Argentina

População: 38.700.000

Honduras

População: 7.200.000

Bolivia

População: 9.200.000

México

População: 107.000.000

Chile

População: 16.300.000

Nicaragua

População: 5.500.000

Colombia

População: 45.600.000

Panamá

População: 3.200.000

Costa Rica

População: 4.300.000

Paraguay

População:6.200.000

Cuba

População: 11.300.000

Perú

População: 28.000.000

Ecuador

População: 13.200.000

Puerto Rico

População: 3.900.000

El Salvador

População: 6.900.000

República Dominicana

População: 8.900.000

Guatemala

População: 12.600.000

Uruguay

População: 3.500.000

Guinea Ecuatorial - Africa

População: 504.000

Venezuela

População: 26.700.000

Atualmente, o espanhol é a terceira língua mais falada no mundo, perdendo apenas para o Mandarim e para o Inglês. Assim, é possível encontrar falantes do idioma nos Estados Unidos, nas Filipinas (antiga colônia espanhola) e até mesmo na África.

Nos Estados Unidos, o Espanhol é usado como língua de comunicação entre a maioria dos anglo-saxões dos estados do Colorado, Arizona, Califórnia e Novo México, e também por numerosos grupos de Nova Iorque e da Flórida. Além disso, é a língua estrangeira mais estudada em escolas e em universidades do país. Repare no mapa as regiões onde se fala o Espanhol. Nas áreas em azul escuro, o Espanhol é a língua oficial. Nos EUA existem diferenças no número de pessoas que falam Espanhol em cada Estado, confira:

EUA - nos EUA, a população que fala o Espanhol varia bastante: nas zonas com azul mais escuro, mais de 25% da população fala a língua espanhola, nas com azul um pouco mais claro, de 10 a 20% da população fala Espanhol e nas zonas com o azul mais claro de todos, apenas entre 5 e 10%.

paises que falam espanhol

confira o panorama mundial de onde o Espanhol é falado

Na África, desde 2001 o Espanhol é considerado uma das línguas oficiais da Organização da Unidade Africana (OUA), juntamente com o Árabe, o Frâncês, o Inglês, e o Português.  

Devido à proximidade geográfica, à similaridade lingüística e a motivos econômico-comerciais, o Espanhol é tido como segunda língua em países como França, Itália, Portugal e Brasil. Na Comunidade Econômica Européia, a língua espanhola, ao lado do Inglês, é utilizada oficialmente em acordos comerciais.

No Brasil, devido à proximidade entre as línguas portuguesa e espanhola, a troca de informações costuma ocorrer, informalmente, por meio do "Portunhol". No entanto, em situações que requerem maior formalidade, utiliza-se o Espanhol. Recentemente, o governo brasileiro decidiu introduzir o Espanhol como disciplina obrigatória no currículo das escolas. Além disso, em muitas universidades brasileiras, observa-se ser maior o grupo de estudantes que escolhem o Espanhol como segunda língua, em vez do Inglês.

Alfabeto Espanhol

alfabeto espanhol

Pronúncia do Espanhol Europeu

pronuncia espanhol europeu

Pronuncia do Espanhol Latino Americano

pronuncia espanhol latino

Obs: As vogais têm a mesma pronúncia do Espanhol Europeu, exposto acima.

 

A História do Espanhol

A língua espanhola é o resultado de mais de 1000 anos de evolução, nos que as diversas línguas dos habitantes da península receberam a influência dos romanos e os árabes. A finais do século XV, com a união das monarquías de Castela e Aragão, que extenderam seu dominio por grande parte da península, o castelhano se impulsionou sobre os demais idiomas e dialetos; ademais cruzou o Atlântico nos barcos dos conquistadores e misioneiros.

A colonização espanhola do século 16 levou a língua as Américas, aos Estados Federais de Micronesia, Guam, Marianas, Palaos e Filipinas.

O Latim vulgar que falavam os exércitos romanos e os colonos na antiga Espanha, foi a base de muitos dos dialetos que se desenvolveram depois em várias regiões do país durante a Idade Média. O dialeto de Castela, ou Espanhol de Castela, foi pouco a pouco se transformando na língua padrão pelo dominio político de Castela no século 13.

A maioria das palavras do Espanhol são derivadas do Latim, mas algumas vêm de outras línguas pré-latinas, como o Grego, o Euskera ou o Celta. Com a invasão dos Visigodos, no começo do século V, algumas palavras de origem Germana também foram incorporadas. A conquista dos Árabes, 3 séculos mais tarde, introduziu palavras da língua árabe (algumas facilmente reconhecíveis pelo prefixo "al"). A influência dos eclesiásticos franceses do século 11 e dos peregrinos que iam para Santiago de Compostela, fez com que se incorporassem à língua muitas palavras e frases da língua francesa. Durante os séculos 15 e 16, devido a dominação da Itália por parte dos Aragones, a Espanha recebeu também influência da língua italiana e se viu influenciada pela moda da poesía italiana. A relação da Espanha com suas colônias permitiu a introdução de novos termos de línguas nativas americanas e de outras fontes. Os estudos e investigações aumentaram também consideravelmente as influências de outras línguas.

Na América, os descendentes dos espanhóis, os espanhóis criolos e os mestiços seguiam utilizando a língua. Depois de que as guerras da independência liberaram estas colônias no século 19, as elites existentes extenderam o uso do espanhol a toda a população para reforçar a unidade nacional.

A Real Academia da língua espanhola se fundou em 1713. Estabelecia os critérios para sancionar os neologismos e para a incorporação de palavras de âmbito internacional. A gramática espanhola se normalizou durante este período e a literatura espanhola foi muito prolífica, devido a expressão de liberdade que permitía aos escritores e falantes utilizar a língua sem seguir regras determinadas para a ordem das palavras, criando assim diversos estilos literários. O século testemunhou uma grande mudança no uso do Espanhol. A língua espanhola incorporou muitos neologismos, alimentados pelos avanços tecnológicos e científicos. Desde os clássicos: termômetro, átomo e psicoanálisis a os modernos e apenas hispanizados: filmar, radar, casete, PC e módem.

Dentre as várias línguas faladas, o espanhol se destaca por ser a segunda língua nativa mais falada no mundo e a primeira mais falada nas Américas. O Espanhol é muito parecido com o Português e ao mesmo tempo é muito diferente, o que na maioria das vezes causa confusão durante a tradução. Muitas pessoas pensam que por línguas serem parecidas, a compreensão da língua espanhola é muito fácil - se você sabe falar Português consequentemente sabe traduzir a língua espanhola. Essa familiaridade entre as línguas gera a maioria dos erros de tradução, pois há palavras em Espanhol que são escritas exatamente como algumas palavras em Português, mas apresentam significados distintos.

ESPANHOL X CASTELHANO

Muitas pessoas pensam que Espanhol e Castelhano são línguas totalmente diferentes, mas isto não é verdade. De acordo com o dicionário normativo da Real Academia Espanhola, trata-se de termos sinônimos. 

As denominações Espanhol e Castelhano surgiram em épocas diferentes. O termo castelhano é mais antigo. Ele remonta ao reino de Castela, na Idade Média, quando a Espanha ainda não existia. Quando o país começou a se consolidar, no século 13, o reino de Castela se impôs aos outros territórios da região que hoje formam a Espanha. Por causa dessa liderança, o Castelhano, um dialeto com forte influência do Latim, acabou sendo adotado como língua oficial do novo país em 1492, com a unificação dos reinos que correspondem à Espanha atual. O termo espanhol procede do latim medieval Hispaniolus, denominação latina da Península Ibérica Hispânica.

A denominação do idioma como espanhol, em detrimento da forma castelhano, costuma gerar uma situação conflituosa. Sabe-se que na Espanha existem outros idiomas, tais como o Galego, Basco e Catalão. Assim, se você disser que fala Espanhol, pode estar subentendido que você também fala esses outros idiomas. De acordo com a Constituição Espanhola de 1978, o Castelhano é considerado língua oficial em toda a Espanha, mas nas regiões onde há um idioma próprio, este possui valor co-oficial. Assim, torna-se possível compreender porque em lugares como na Catalunha ou no País Basco, por exemplo, o idioma co-oficial é falado no dia-a-dia.

A razão pela qual alguns países optam por chamar o idioma de Castelhano e outros de Espanhol pode ser política: você dificilmente vai ouvir um argentino dizendo que fala Espanhol, já que o nome remete ao período colonial. Por esse motivo, o termo Castelhano é mais usado na América do Sul. Já a forma Espanhol é comum no Caribe, no México e nas áreas de fronteira com outra grande língua, o Inglês. Na Espanha, o uso dos termos depende da região: no norte, as pessoas referem-se à língua como Castelhano. Na Andaluzia e nas ilhas Canárias, o idioma é chamado de Espanhol.

Assim como os brasileiros não falam o Português idêntico ao de Portugal, sabe-se que existem variações no modo de falar dos diferentes povos latino-americanos colonizados pela Espanha, mas nada que possa fazer-nos considerar qualquer dessas variantes como um idioma a parte.

Apesar de o espanhol ser um idioma falado em regiões relativamente distantes, a ortografia e as normas gramaticais asseguram a integridade da língua. As diversas Academias de Língua Espanhola são responsáveis por preservar esta unidade. A Espanha elaborou o primeiro método unitário de ensino do idioma, que é difundido por todo o mundo, através do Instituto Cervantes.

www.tradutoronline.ws